Postive Year for Positivo | Bulls & Bears on Brazil

Positive news Positivo,  the Brazilian TV and computer manufacter. market watchers say. The company posted record net profiles of R$2.3 billion, up 7% on last year’s result. Notebook sales were up 52% of sales, from 36.6% a year ago.

CSN is looking to up its stake in fellow miner Usiminas to about 5% as well.

I thought I should what is interesting on MZWEB, Brazil’s dominant IR consultant, and RIWEB,  a hybrid corporate commimcations and journalsim site. MZ has greatly improved its Web design of late.

I missed a huge number of M&A deals last year while busy with other work.

I am working on mastering a new topic-mapping tool said to be good for such tasks,called WANDORA. Here,the thing finds all there is know about G. Gordon Liddy from an exploration of his SourceWatch profile

The best method still seems to use Hub and Authorities measures on a collection o smaller data samples to identifu Virtual Breeding Enviroments — chambers of commerce often play that role — and see what gets bred.

Totvs, an IT outsourcer,and roduct of no fewer than 6 M&A transactions in reacent years, has received an offer from Blackstone to up its stalk to 5.01%; Totvus, sitll in acquisition mode, recently paid $ 17.8 million for 100%  GENS TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA., a company that controls the operation of GENS S.A., a Development Franchise of Datasul for the health segment.

I have actually built a modest beat on tech outsourcing and call centers recently.

Embratel is busy buying up the rest of triple-play anchor MET Serviços — Embratel is up to 210.838.097 preferred shares, representing 92.27% of NET, while Embrapar and its subsidiary Embratel hold 223.080.448 ações preferenciais, or 97,63% of NET preferred shares.

Globo still controls 51% of the voting — ordinary — shares. The Telmex group of Mexico — Carlos Slim –holds the preferred shares privately since 2006

Dumping on Novo Friburgo

Residents of Novo Friburgo — last year it was some the turn of other tourism-optimised colonial town in the interior — say that Veja magzine lie.

Here is what they say, and I translate
Confira a íntegra da nota:

JOINT COMMUNIQÉ REPUDIATING- VEJA
THE RIO STATE BAR AND JUDICIARY. THE PUBLIC DEFENDER AND THE, A OAB/RJ, POR SUA NINTH SECTION, AS WELL AS THE CITY NOVA FRIBURGO, THE PUBLIC MEDICAL EXAMINER  IML-AP/RJ AND THE STATE JUDICIAL POLICE CAPTAIN OF THE CITY,join together in repudating the story in Veja, Ed;  2200, Year 44,No. date 13 January 2011,amd especially thee content displayed on pp.. 54  to. 56,in that it is completely untrue, as explained below.:

1) Inicialmente, cumpre esclarecer que em momento algum os corpos da vítimas fatais ficaram sobrepostos uns sobre os outros no Instituto de Educação de Nova Friburgo, local em que foi montado um posto provisório do IML, em razão da catástrofe que assolou toda esta região, mas sim acomodados separadamente lado a lado no ginásio do Instituto;

2) O acesso ao referido Instituto foi limitado às autoridades públicas e aos integrantes das Instituições inicialmente referidas, sendo certo que o ingresso dos familiares no local para a realização de reconhecimento somente foi permitido após autorização de um dos integrantes das mencionadas instituições e na companhia permanente do mesmo;

3) A liberação dos corpos para sepultamento somente foi autorizada após o devido reconhecimento efetuado por um familiar, sendo totalmente falsa a afirmação de que “ao identificar um conhecido, bastava levá-lo embora, sem a necessidade de comprovar o parentesco”. Frise-se, que mesmo com o reconhecimento, foi realizado posteriormente procedimento de identificação pelos peritos da Policia Civil do Estado do Rio de Janeiro, bem como de outros cedidos pela Polícia Civil de São Paulo, pela Polícia Federal e pelo Exercito Brasileiro, estes por intermédio da Secretaria Nacional de Segurança Pública, com a análise da impressão digital, do exame de arcada dentária e exame de DNA;

4) Ademais, cada um dos falecidos foi colocado em uma urna e sepultado individualmente, não existindo qualquer tipo de sepultamento coletivo, mas sim vários sepultamentos individuas e simultâneos no mesmo cemitério;

5) Em meio a infeliz perda de 371 vidas, somente neste Município de Nova Friburgo (até presente momento) é importante registrar que houve apenas 03 (três) casos de divergência dos reconhecimentos feitos pelos parentes, os quais estão sendo devidamente esclarecidos pelos peritos do IML/Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, através do exame das impressões digitais, das arcadas dentárias e do exame de DNA

Thus, contrary to what the facts narrated in the story might lead the reader to conclude, there was no free for all in the search for bodies, but rather, a series job by trained professionala, dedicated to minimize the suffering of the local population. and to preserve, to the degree possible, public order and public health.

Aliás, o respeito pelas famílias e pelos corpos dos cidadãos falecidos não permitiria que os mesmos fossem tratados pelas autoridades da maneira descrita pelas jornalistas.

Assim, é com extremo pesar, que em meio a um evento trágico e que entristeceu a todos, tenhamos que vir a público repudiar as inverdades publicadas, de cunho meramente sensacionalista, a fim de evitar que o desserviço gerado pela matéria venha a causar mais prejuízo, sofrimento e comoção aos familiares das vítimas e a toda nossa comunidade.

The Down-Law from Davos

Rolf Kuntz of the very fine Economia section of the Estado de S. Paulo, mwanwhile,  files this report on negotitation over financial sector reform from frosty Davos.

Dirigentes de bancos centrais, com a discrição costumeira, reafirmam a intenção de controlar mais duramente o setor. O maior estouro financeiro desde a crise de 1929 ocorreu num sistema hipertrofiado, com dimensões inimagináveis até há pouco tempo, comentou uma importante autoridade monetária do mundo rico. Quando a crise estourou, o valor de todos derivativos correspondia a US$ 600 trilhões, dez vezes o produto bruto mundial. Os créditos estrangeiros dos grandes bancos internacionais cresceram de US$ 7 trilhões em 2000 para US$ 26 trilhões em 2007.

Na quarta-feira, representantes do setor financeiro abriram fogo contra a nova regulação proposta pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS), incorporada no programa e reformas do Grupo dos 20 (G-20). Regras mais duras para os bancos vão desviar os negócios para as instituições não reguladas, argumentou o presidente do Goldman Sachs, Gary D. Cohen. Peter Sands, diretor do Standard Chartered, do Reino Unido, usou uma imagem aeronáutica: não adianta exigir melhores cintos de segurança quando o controle do tráfego aéreo é sujeito a falhas. A nova regulação, segundo ele, é dirigida a um alvo errado. Um argumento econômico tem sido recitado com frequência: regras mais duras vão encarecer o crédito, complicar os financiamentos e prejudicar a expansão da economia.

O risco de desvio das operações para as instituições não reguladas é real, admitiu a autoridade monetária. Mas não avançou ao falar em regulação excessiva. As novas normas, conhecidas como Basileia III, são necessárias e serão implantadas de forma gradual até 2019.

A hipertrofia do sistema financeiro ocorreu com muita rapidez e surpreendeu as autoridades, confessou o especialista. “Não entendemos direito as transformações e seu potencial de risco”, disse a autoridade. Vários fatores se combinaram na produção da mudança – tecnologia, globalização, criatividade, novas interconexões. “Somos mais espertos do que em 1929 e não repetiremos os erros. Em 1929 havia tempo para agir, porque o sistema explodiu em câmara lenta. Desta vez a explosão foi muito rápida.”

Diante da novidade da crise, as autoridades tiveram de tomar providências não previstas nos manuais. O mundo entrou em recessão, mas, sem o socorro aos bancos, teria afundado numa depressão, argumentou.

Uma das medidas fora do manual foi a criação de liquidez no montante de 95 bilhões pelo Banco Central Europeu, numa decisão tomada depois de três horas de reunião, no começo da crise. É inútil e injusto, concluiu a autoridade e ponderou que muitos erram ao buscar um bode expiatório para crise. Houve grandes mudanças e falta trabalho acadêmico para decifrar essa nova realidade.

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 272 other followers