• October 2013
    M T W T F S S
    « Sep   Nov »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Pages

  • Marginalia

  • Accumulations

Banco do Brasil | Government Expands Foreign Investment

bancobras

Source: Estadão | Economia

SÃO PAULO – The federal government has raised the maximum share of foreign investors in the Banco do Brasil from 20% to 30%. An unnumbered presidential decree was signed on Thursday, and Banco do Brasil issued a material event notification today.

In September 2009, the bank had reported elevating the eligibility of foreign capital from 12.5% to 20%, at the same moment in which the issuance of ADRS  was allowed. The issuance of receipts traded in the U.S. markets occurred in December 2009, when the bank notified the markets that the initiative would enable it to diversify its shareholder base and an increase in liquidity in the shares.

In The Market. At about 10:20 a.m.,  Banco do Brasil shares on the Bovespa were up 1.20% at R$ 28.,68. During the same time frame, the Ibovespa index fell 0.89%, to 54.387,59.

Social Capital. According to data from the BM&FBovespa, the current market capitalization of the Bank is as follows: The Secretariat of the Treasury, with 50,73% of the shares; … the pension plan of Banco do Brasil employees, 10.38% …

IRB Brasil

And in a tangential development to the plot:

O lançamento da nova marca do IRB Brasil Re, durante a 6a. Conseguro, principal evento do setor que começou ontem (September 1, 2013) e termina hoje em Brasília, dá início a uma nova fase ressegurador que deteve por quase 70 anos o monopólio das operações que dão suporte aos contratos de seguro.

Diferente de estatais internacionais que foram a falência com a abertura do mercado, como o Inder, na Argentina, o IRB conseguiu reverter os desafios em oportunidades. Chegou a ter a sua participação de mercado reduzida para 23%, mas com uma ajuda do governo nas mudanças das regras de abertura, reconquistou seu market share e conseguiu concluir o processo de privatização no início deste mês, com a venda das ações do Tesouro para o Banco do Brasil.

A nova jornada do IRB Brasil Re será definida nos próximos dias com a reunião que elegerá o novo Conselho. Eleito, definirá a nova diretoria, podendo manter ou trocar a diretora executiva. A expectativa dos funcionários do ressegurador local líder é de que o atual presidente, Leonardo Paixão, que assumiu em abril de 2010, com o desafio de preparar o ressegurador local para a privatização, será mantido no cargo em decorrência de ter cumprido o seu desafio no início de outubro.

A abertura de capital do ressegurador deve ocorrer em até cinco anos, com o “taximetro” ligado no dia primeiro de outubro de 2013. Para que o IRB vá captar recursos na bolsa é preciso passar por um amplo processo de governança corporativa, já iniciado há alguns anos, mas que ainda tem um caminho a ser percorrido. “Acredito que em até dois anos o IRB se adequar a todas as exigências da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Estando pronto, a emissão de ações pode sair no momento do mercado que os acionistas considerarem mais oportuno.